17.8.10

Não. Não vou estar mais aqui para ti. Chega! Não consigo tolerar a tua falta de compreensão, a tua infantilidade em momentos que deverias ser certo e coerente, sério e não impulsivo. Estou farta de viver no teu mundo fechado, onde apenas existe um sentido de rotação, com rotinas e hábitos, mas livre de sentimentos. Não gosto da tua perseguição, do teu costume horrível de me seguires, de saberes todos os meus pensamentos, todos os meus passos, de saberes tudo o que apenas a mim me pertence. Eu sei que fui diferente ao inicio. Eu sei que era mais pacífica, mas compreensiva e mais calma contigo. Mas a desilusão que foste criando no meu coração é mais infinita que qualquer número alguma vez imaginado. Desculpa, mas a minha corda está demasiado esticada. O que outrora fora feito de cobre e aço, está agora mais frágil que fio de nylon. Quem te disse que eu iria estar sempre aqui para ti? Porque pensaste que poderias fazer tudo o que assim entendesses sem que isso me afectasse? Quem foi que te disse que podias brincar com a minha alma? Eu não sou um boneco que podes agarrar, puxar, esmurrar, torcer, empurrar e depois voltar a pôr no lugar. O que me tornei não sou eu. Vivo numa constante mentira de mim própria.

Perdoa-me, mas não consigo viver assim.

22 comentários:

Carla disse...

Está lindo este texto. :O
É verdade, agora parece que ligam a tudo menos aos sentimentos.Anda tudo tolo.

Carla disse...

As pessoas parece que põem os sentimentos em último lugar. Parece que tomam as decisões conforme o que dá jeito e não conforme o o que sentem.É estranho.

r i t a disse...

terei de desistir , querida :x

luna disse...

já sei quem é..
vou ter que ler esse livro :p

r i t a disse...

porque ele diz que não gosta de mim. que apenas o fazia pensar que sim,

luna disse...

hmm,
vou ter que ler o mais rápido possível,
estou curiosa :)

Carla disse...

É assim mesmo, quando se gosta de verdade. Andamos sempre com o sorriso de orelha a orelha. Isso é tão bom, aproveita, sem medo. *.*

r i t a disse...

sim foi, querida :x

Carla disse...

12 anos?Isso é mesmo muito tempo, mas não deixa de ser bonito ^^
Mas vocês nunca falaram disso, nunca tocaram no assunto?

r i t a disse...

de qualquer das formas gostava de conseguir tira-lo do sofrimento em que ele está. eu sei e ele sabe que o meu amor por ele pode salva-lo disso mas a distancia e a teimosia dele nisso, não ajudam !

Carla disse...

Como eu te percebo neste caso. :O Temos isso em comum.:s
Mas não voltou a dizer nada depois disso?
Pois,eu percebo ficamos sempre com a sensação que afinal não somos tão importantes e depois disto vem mil e uma perguntas e nenhuma resposta e ficamos sem saber o que dizer, o que fazer..:|

Daniela Salsa disse...

nao posso dizer :) é surpresa. só quando estiver a andar (o projecto) é que posso dizer haha

r i t a disse...

E eu preciso de o amar, acredita. ele é uma espécie de substancia rara que me alimenta a corrente sanguínea e faz o meu coração bater, mas as coisas estão cada vez pior. ele está a ir ao fundo e a afastar-se de tudo e todos !

Daniela Salsa disse...

o mais rapidamente possível :D

Daniela Salsa disse...

o mais rapidamente possível :D

Carla disse...

Estamos iguais nesta situação.Sinto-me impotente de fazer qualquer coisa.Não sei.

r i t a disse...

não imaginas o quão bom é ouvir isso.
ainda bem que não me achas doida ou masoquista por ainda não o ter deixado , mesmo enquanto ele namorava. ele nunca fui feliz com ela , apenas tinha o habito de estar com ela. eu sou de mais longe , dificulta tudo.
eu estou entre a espada e a parede. quer lute ou desista , estarei sempre em sofrimento *

luna disse...

selo só para ti. ;)

r i t a disse...

eu acho que ele vai continuar cego, completamente.

MARGARIDA BELOTO disse...

eu senti-me assim, diferente de mim própria durante muito tempo, como se não fosse eu, mas percebi que não estava diferente por causa disto ou daquilo que me tinha acontecido. Não estava diferente, tinha crescido. Nem sempre crescemos da melhor maneira $:

gostei do blog *.*

MARGARIDA BELOTO disse...

eu senti-me assim, diferente de mim própria durante muito tempo, como se não fosse eu, mas percebi que não estava diferente por causa disto ou daquilo que me tinha acontecido. Não estava diferente, tinha crescido. Nem sempre crescemos da melhor maneira $:

gostei do blog *.*

SM disse...

Sei bem o que é sentir-nos assim... Estou numa situação idêntica há bastante tempo mas desta vez espero ter a força que estas a ter quando ele tentar voltar a pôr-me no "lugar".
Tens um blog 5*