24.2.11

Como pude ser tão cega e não conseguir ver apenas a felicidade que sempre correu diante dos meus olhos e que nem sempre quis agarrar com toda a minha força, e nunca a deixar escapar? Por vezes precisamos de algo que nos abale com uma força abominável para conseguirmos entender que a vida é sem dúvida perfeita se não tentarmos desviar a nossa felicidade do nosso caminho, mesmo que pensemos que uma volta maior faça com que as coisas tomem um rumo diferente.
Sou feliz, e sei que se tivesse tomado esse rumo olharia para trás e veria que todo o  caminho que percorri fora em vão.

2 comentários:

Cinda disse...

Adorei o texto, sei como te sentes (: Gosto do blog!

Mafalda disse...

Adorei o blog, vou seguir